O Portal de notícias de Porto Seguro

Intermunicipal 2020 pode não acontecer por causa da pandemia; reunião definirá situação

0 352

Uma das principais competições de futebol amador do Brasil, o Intermunicipal pode não acontecer nesta temporada por causa da pandemia do coronavírus. O Bahia Notícias apurou que algumas Ligas já desistiram de disputar o certame. 

Uma reunião entre a Federação Baiana de Futebol (FBF) e representantes das Ligas deve ocorrer nos próximos dias para definir a situação do Intermunicipal. 

A FBF já tem um protocolo definido, caso as Ligas optem pela realização da competição. A medida inclui testagem no elenco, comissão técnica e funcionários. Assim como no futebol profissional, os jogos não contarão com a presença da torcida. 

O status de maior competição de futebol amador do Brasil não foi conquistado à toa. O Campeonato Intermunicipal se tornou um produto de sucesso no cenário do futebol local, mas também nacional.

O sucesso chamou a atenção da imprensa de todo o país. Em 2012, a competição ganhou as páginas da Revista Placar, uma das maiores do segmento esportivo no Brasil. A publicação deu destaque à fama de “reveladora de craques” do certame, que fez surgirem grandes nomes do futebol mundial, que representaram o país nos principais torneios internacionais.

Afinal, não foram poucos os jogadores revelados no certame que serviram e servem a clubes do Brasil e até do exterior. Quem não se lembra de Edilson Capetinha, por exemplo? Atacante baixinho e rápido, ele deu dor de cabeça a muitos zagueiros pelo mundo afora.

Além do Capetinha, outros grandes craques saíram do Intermunicipal, como Raimundo Nonato, o Bobô, campeão brasileiro pelo Bahia e que iniciou a carreira na Seleção de Senhor do Bonfim entre 1983 e 1984; Aldair, zagueiro tetracampeão do mundo pelo Brasil, que começou na Seleção de Ilhéus; Júnior Nagata, também penta pelo Brasil, começou na Seleção de Santo Antônio de Jesus, em 1993; Júnior Baiano, ex-zagueiro da Seleção e grandes clubes como Flamengo e São Paulo, revelado em 1987 pela Seleção de Poções; e muitos outros como : Liedson, Neto Berola, Charles, Paulão Rodrigão etc.

Mas, o Intermunicipal não se destaca apenas na revelação de jogadores. O campeonato é, também, uma oportunidade de trabalho para milhares de pessoas. Há geração de empregos, comércios movimentados, fomento do esporte e até mesmo do turismo. Treinadores, preparadores físicos, supervisores, massagistas, enfermeiros, porteiros, bilheteiros, vendedores ambulantes e prestadores de serviços em geral têm o importante certame como meio de sustento de suas famílias durante boa parte do ano.

Lance da Seleção jogando no “Gigante da Feirinha”

Desde 2017, o Intermunicipal vem sendo transmitido pela TVE para toda a Bahia em sinal digital. Os demais estados do Brasil e diversos países do mundo também podem acompanhar por meio da internet, no site, YouTube ou no facebook da emissora. Um jogo por rodada, a cada domingo, é transmitido. E os números de audiência, segundo o Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (IRDEB), são excelentes.

Iniciado em 1957, o torneio tem como maior vencedor a Seleção de Itabuna com oito títulos consecutivos (1958 a 1965). O primeiro vencedor da competição foi a Seleção de Santo Amaro (1957) que ao lado das Seleções de Cachoeira (4 vezes campeã), Camaçari (3 vezes campeã) e Conceição do Coité (4 vezes campeã) completam a lista dos maiores vencedores da competição.

Mais ao sul da Bahia, a Seleção de Itamaraju, lidera o ranking com dois títulos, seguida de Eunápolis e Porto Seguro que levantou o caneco, uma vez, cada um.

Porto Seguro sagrou-se campeã em 2010, quando disputou a final com a Seleção de Coité, vencendo as duas partidas decisivas.

Veja abaixo a lista dos vencedores da competição desde o seu início:

Lista das Campeãs 

1957 Santo Amaro  
1958 Itabuna  
1959 Itabuna  
1960 Itabuna  
1961 Itabuna  
1962 Itabuna  
1963 Itabuna  
1964 Itabuna  
1965 Itabuna  
1966 Ilhéus  
1967 Cachoeira Jequié
1968 Cachoeira Miguel Calmon
1969 Jequié Cachoeira
1970 Cachoeira São Félix
1971 Cachoeira Feira de Santana
1972 Ipiaú Cachoeira
1973 Feira de Santana Camaçari
1974 Camaçari Feira de Santana
1975 Cachoeira Ibicaraí
1976 Feira de Santana Lauro de Freitas
1977 Ipiaú São Félix
1978 Feira de Santana Ipiaú
1979 Vitória da Conquista Serrinha
1980 Ilhéus Senhor do Bonfim
1981 Ibicaraí São Sebastião do Passé
1982 Serrinha Ilhéus
1983 Jequié Feira de Santana
1984 Vitória da Conquista Senhor do Bonfim
1985 Paulo Afonso São Félix
1986 Ilhéus Paulo Afonso
1987 Itajuípe Santo Amaro
1988 Serrinha Itajuípe
1989 São Sebastião do Passé Buerarema
1990 Maracás Paulo Afonso
1991 Santo Amaro Itajuípe
1992 Santo Amaro Itajuípe
1993 Cachoeira Santo Amaro
1994 Alagoinhas Coaraci
1995 Itapetinga Tucano
1996 Itapetinga Muritiba
1997 Vera Cruz Serrinha
1998 Ipiaú Conceição do Coité
1999 Cachoeira Valença
2000 Madre de Deus Uruçuca
2001 Coaraci Santo Amaro
2002 Itamaraju Euclides da Cunha
2003 São Félix Euclides da Cunha
2004 Itamaraju Cachoeira
2005 Conceição do Coité Pojuca
2006 Conceição do Coité Pojuca
2007 Conceição do Coité Porto Seguro
2008 Conceição do Coité Cachoeira
2009 Serrinha São Francisco do Conde
2010 Porto Seguro Conceição do Coité
2011 São Francisco do Conde Santaluz
2012 São Francisco do Conde Coaraci
2013 Itajuípe Porto Seguro
2014 Cachoeira Santaluz
2015 Santo Amaro Uruçuca
2016 Itaberaba Itabela
2017 Eunápolis Euclides da Cunha
2018 Itamaraju Itapetinga

 

Fonte: Governo do Estado da Bahia/ Bahia Notícias

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

× Envie uma