O Portal de notícias de Porto Seguro

Câmara de Cabrália rejeita segunda denúncia contra o prefeito Agnelo, que pede arrego ao vice, Carlos Lero

1 417

A sessão da Câmara de vereadores de Santa Cruz Cabrália realizada nesta terça-feira, 09/04, estava coberta de expectativas em função de uma segunda denúncia que seria apresentada aos “edis”, formulada pela moradora Sheila e que versava sobre irregularidades apresentadas numa obra realizada pelo município, nas imediações da FEMG, próximo à BR-367.

A denúncia foi lida e rejeitada por 06 vereadores dos dez presentes na sessão. Não compareceu à reunião – não se sabe por qual motivo- o vereador Flávio do Taxi.

Mas o que surpreendeu os vereadores e os moradores presentes à sessão foi o voto contrário da vereadora Indiara Ferreira que, inclusive, havia postado um vídeo em redes sociais denunciando a questão, cobrando lisura da administração e fiscalização dos vereadores e, de repente, como numa metamorfose ambulante, preferiu desdizer tudo que disse antes.

As especulações sobre a sua guinada de opinião, são diversas. Enfim, a segunda denúncia foi arquivada sobre protestos e indignação da população presente e dos vereadores Cláudio Xepa, Humbertinho Cachoeira, Luciano Monteiro e do presidente da Casa Romali Pairana, que votaram a favor da apuração da denúncia, por julgarem graves e nocivas ao erário municipal.

“Fico triste e muito apreensivo em ver a Câmara renunciar ao seu papel de fiscalizar e se omitir para a sociedade diante de fatos graves e contundentes”, desabafou o vereador e relator da CPI, Cláudio Xepa.

Enquanto isto, em outra frente, o prefeito Agnelo Santos, que teve o prazo para apresentar sua defesa na Casa, encerrado nesta quarta-feira, 10/04, e terá que, a partir de agora, conviver com a CPI instalada em sessão anterior, gravou um vídeo pedindo arrego ao vice-prefeito, Carlos Lero, em tom de subserviência e dependência do alinhamento do vice à sua administração, numa clara demonstração de medo e preocupação de ser afastado do cargo pela CPI instalada. “Precisamos estar juntos. Sei que alguns comentários não foram bem aceitos. Não tenho nada contra ao período que geriu a prefeitura. Você terá seu espaço garantido. Você é uma pessoa muito importante para nossa gestão. Cumpri todos os compromissos que assumi contigo”, estes foram alguns trechos do vídeo gravado pelo prefeito “fraterno” Agnelo. Uma verdadeira piada. Comparável ao discurso de um marido traído. Logo quando retornou ao cargo, após ter sido afastado pelo MPF, sob suspeita de corrupção, no âmbito da “operação fraternos” desencadeada pela polícia federal, o prefeito Agnelo esculhambou o vice Carlos Lero no seu pronunciamento: “este foi um período do quanto pior melhor. Uma verdadeira irresponsabilidade administrativa”, referiu-se Agnelo ao vice, Carlos Lero.

O desespero do prefeito Agnelo, confirmou-se nesta quinta-feira, 10/04, ao nomear para a Secretaria de Administração, um dos principais adversários políticos do seu grupo e ex-candidato a prefeito nas eleições local de 2016, Alexandre Carvalho, que também foi vice-prefeito na segunda gestão do prefeito Jorge Pontes.

Abrir espaço na administração para os adversários políticos é sinal de fraqueza política/administrativa, incompetência de gestão e, sobretudo, uma evidência de que o prefeito está pescando em diversas águas para se manter no cargo.

  1. […] na sessão do dia 09/04, a “tropa de choque” do prefeito rejeitou outra denúncia que apontava irregularidades numa obra realizada pelo município, nas proximidades da AFEMG, às […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

× Envie uma