O Portal de notícias de Porto Seguro

Arbitrariamente e sem diálogo, prefeitura de Cabrália derruba barraca do “macuco”.

0 660

Numa operação sinistra, na calada da noite, a prefeitura de Sta. Cruz Cabrália demoliu nesta madrugada de sexta-feira – 3.00 horas da manhã- a barraca do macuco, localizada na orla de Porto Seguro/Sta. Cruz Cabrália.

As alegações da prefeitura de Cabrália é a de que a barraca se encontra em área do município, portanto teria que recolher os tributos e licenças pertinentes no município de Cabrália; o que não ocorreu.

Em depoimento à nossa reportagem, a proprietária do estabelecimento, Sra. Tatiane Priscila, abatida e inconformada com a situação, após nos apresentar toda a documentação exigida pelos órgãos competentes e responsáveis pela ocupação do local, revelou não compreender os motivos da barbaridade. “Tínhamos prazo para atender as exigências de readequação exigida e acordada com os diversos órgãos federais envolvidos com a ocupação da orla (IBAMA, Ministério Público Federal, Procuradoria, SPU, IPHAM etc.). Estamos com todas as licenças e tributos pagos. Atendemos ao chamado da administração de Cabrália para apresentação de documentos. Enfim, nada de errado ou pendência com o empreendimento. O que aconteceu é inexplicável e intrigante. Estamos tomando todas as providências para elucidação do caso e justo ressarcimento pelos prejuízos e transtornos que fomos vitimados”, desabafou Tatiane.

A proprietária está recebendo diversas visitas de empresários e comerciantes locais em solidariedade ao ocorrido, e todos demonstram grande indignação e perplexidade pela ação covarde e unilateral impetrada pela administração de Cabrália.

Segundo depoimento de Tatiane, o Secretário de Obras Geraldo Gordilho foi demitido por não aceitar demolir a barraca, sendo substituído pelo Sr. Jerry Xavier que, pelo visto, aceitou a empreitada. Tatiane conta ainda que, ontem, num supermercado da cidade, o Sr. Jerry comunicou à sua mãe que iria derrubar a barraca da filha. Promessa cumprida!

A reportagem do Jojô Notícias estará acompanhando essa situação até os pareceres das autoridades judiciais sobre o episódio. No entendimento dos empresários que estiveram no local e de alguns juristas consultados por nossa reportagem, a ação do município de Cabrália foi ilegal e inconsequente. “O município jamais poderia agir desta forma, individualmente e unilateralmente. A área em questão é de domínio da união, o que a torna única e capaz de medida extrema”, pontuou renomado advogado da região, que não quis se identificar.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.