O Portal de notícias de Porto Seguro

Robério, ex-prefeito de Eunápolis, tem contas reprovadas pelo TCM e multa de R$ 81,6 mil

0 2.628

As contas relativas ao exercício de 2019  da prefeitura de Eunápolis, de responsabilidade do prefeito José Robério Batista de Oliveira foi rejeitada pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM)nesta terça-feira (30/03).

A reprovação das contas  do ex-prefeito de Eunápolis, José Robério Batista de Oliveira, de acordo análises do Tribunal, aconteceram em função de diversas irregularidades, tais como:  extrapolação do limite para gastos com pessoal. De acordo com o TCM, na cidade as despesas alcançaram o montante de R$163.778.190,50, o que representou 59,78% da receita corrente líquida de R$273.965.831,45, superando, assim, o percentual máximo de 54% previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal. O gestor foi multado em R$81.648,00, que corresponde a 30% dos seus subsídios anuais.

A Prefeitura de Eunápolis arrecadou, no exercício, receita no montante de R$276.304.938,89 e promoveu despesas no valor de R$300.378.854,00, o que resultou em déficit da ordem de R$24.073.915,11. Os recursos deixados em caixa no final do exercício, no montante de R$22.865.759,91, não foram suficientes para cobrir as despesas de “exercícios anteriores” e com “restos a pagar”, o que demonstra a existência de desequilíbrio fiscal nas contas da Entidade.

O relatório técnico também registrou, como irregularidades, baixa arrecadação da Dívida Ativa, acrescida da não demonstração das medidas acaso adotadas para sua cobrança; omissão na cobrança de multas e ressarcimentos imputados a diversos agentes políticos do município; irregularidades em processos licitatórios (que serão apuradas em auditoria); falhas na realização de despesas; e deficiências nas informações e dados encaminhados pelo sistema SIGA.

José Robério Batista Oliveira assumiu seu 1º mandato como prefeito de Eunápolis em Janeiro de 2005, sendo reeleito para os mandatos de 2009 e 2017; sendo que em 2018 foi afastado do cargo, no âmbito da “Operação Fraternos, por um período de seis meses, juntamente com sua esposa e ex-prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira e o cunhado e atual prefeito de Santa Cruz Cabrália, Agnelo Santos, por graves denúncias de corrupção, tipificados pela Polícia Federal como “Ciranda da Propina”. Desde então teve, em 12 anos exercendo o mandato de prefeito; 07 contas rejeitadas pelo TCM (2006/08/09/10/11/12 e 2019); 03 aprovadas com ressalvas (2005/07/e 2017) e duas que ainda serão julgadas (2018 e 2020).

Portanto, uma série incrível e inusitada de gestões financeira municipal desastrosa, mas que, infelizmente, contou com o apoio da Câmara de Vereadores local, que votaram contra o parecer do Tribunal; o que permitiu suas reeleições, considerando-o “ficha limpa” e permitindo a continuidade de suas lambanças com o erário do município.

Por Informações: Bahia Notícias

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.