O Portal de notícias de Porto Seguro

Com foco em diretrizes sustentáveis e socioambientais, ponte sobre o Rio Trancoso é aprovada pelo IPHAN, em Porto Seguro

0 5.381

Objeto de grande polêmica e de posicionamentos políticos controversos e destoados, a construção da ponte sobre o Rio Trancoso, que havia sido paralisada pelo IPHAN, teve a aprovação do Instituto e projeto licenciado por todos os órgãos, nas esferas municipal, estadual e federal.

A análise positiva do IPHAN foi concluída nesta semana e as obras serão retomadas o mais breve possível

O projeto da ponte a ser construída foi cuidadosamente elaborado, atento aos mínimos detalhes, dentro das diretrizes sustentáveis e socioambientais, com utilização de inteligência geográfica, obedecendo a todas as normas e leis vigentes e observando, inclusive, a questão histórica local.

A nova ponte terá visual em madeira, em total harmonia com as características da nossa querida Trancoso; além de tudo, terá passagens exclusivas para pedestres, trazendo mais segurança e conforto para todos.

A administração Jânio Natal, desde o início da gestão, demonstrou uma grande preocupação com a estrutura física da referida ponte; completamente destruída pelo tempo, por falta manutenção adequada de administrações anteriores, especialmente nos sete anos e meio do governo Cláudia Oliveira, evidenciando um risco constante para todos que ali transitavam.

Para maior segurança dos usuários, apenas será permitida passagem, pela atual ponte, de veículos leves e utilitários com peso máximo de uma tonelada, até que seja concluída a nova ponte.

A administração municipal garante que a ponte será recomeçada num prazo máximo de dez dias e pretende inaugurá-la até novembro próximo. A obra será construída a partir de um acordo de contrapartida ambiental entre a Prefeitura e uma empresa privada do município.

“Se não ocorresse a paralisação, no mês de julho passado, possivelmente a ponte já estaria pronta. Infelizmente, a politicagem de alguns não deixou que isto acontecesse; mas vamos acelerar a obra e compensar este tempo perdido!”, desabafou o Secretário de Obras, Denisson Matos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.