O Portal de notícias de Porto Seguro

Situação das baianas do acarajé em Porto Seguro requer maior apoio e atenção da administração

0 712

Uns dos primeiros serviços a serem banidos das ruas, devido à pandemia do novo coronavírus, as baianas do acarajé vivem uma situação crítica em Porto Seguro e em todo o estado da Bahia.

Em cidades como Salvador, mesmo com o apoio da prefeitura, que concedeu um auxílio emergencial no valor de R$270,00 mensal às profissionais, as dificuldades são enormes.

Segundo Rita Santos, presidente da ABAN (Associação Nacional das Baianas de Acarajé), entidade que reúne 2500 baianas em todo o Estado da Bahia, é impossível sobreviver com esse auxílio e, grande parte das baianas está passando com doações de cestas básicas realizadas por pessoas desconhecidas.

A categoria encontra-se em isolamento social desde que os decretos municipais começaram a vigorar nas diversas cidades, o que transformou as baianas numas das categorias mais atingidas pela COVID-19.

Além da privação de suas atividades, as profissionais constituem potencial grupo de risco, por ser formado, em sua grande maioria, de idosas e portadores de doenças crônicas como diabetes, hipertensão e asma.“O problema é que nossas baianas estão na quarentena porque têm doenças já preexistentes. A maioria tem pressão alta, diabetes e muitas com problemas por conta da fumaça do azeite. Por mais que tenham todos os cuidados, elas têm que se preservar porque estão no grupo de risco”, declarou.

Aqui em Porto Seguro, a representante da ABAN, Izabel, conhecida como “Bel do Acarajé”, lamenta a falta de apoio e atenção dos governantes com um serviço, reconhecidamente, de referência em todo o país, e formalizado como profissão e faz um apelo aos empresários e população em geral para que doem alimentos para serem distribuídos entre as mais vulneráveis. “Estamos precisando urgentemente de alimentos. Estamos sem trabalhar e sem nenhum apoio dos governantes”, desabafa, quase que em desespero, Bel do Acarajé.

Portanto, fica aí o apelo de uma representante, não apenas de uma comerciante de um maravilhoso kitute, mas de um item considerado um dos maiores símbolos da Bahia. Assim como as lindas praias, o acarajé também compõe a paisagem baiana. Faz parte da nossa cultura e, sem dúvidas, constitui um dos atrativos turístico mais procurado e saboreado por aqueles que aportam na terra dos santos e dos orixás

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.