O Portal de notícias de Porto Seguro

Oposição derrotada e desacreditada omite responsabilidade do Estado no fechamento de escolas em Porto Seguro

0 20.507

Mais uma vez, o laboratório de mentiras da ressentida oposição, fragorosamente derrotada nas urnas pelos candidatos da “Aliança do Bem”, Jânio Natal e Paulinho Tôa Toa, apelam para a manipulação e desinformação da população para chamuscarem a imagem da administração municipal.

Uma versão sórdida e enganosa vem sendo divulgada e veiculada, insistentemente, nas redes sociais e programas de rádios desqualificadas, aonde atribuem a responsabilidade pelo fechamento das Escolas Estaduais, Dr Antônio Ricaldi, na Av. 22 de Abril e Tereza Batista, na Praça do Dendê, ao prefeito Jânio Natal, com insinuações levianas e rancor destilado, próprio de maus perdedores e  derrotados inconsoláveis.

O prefeito eleito como o mais jovem do país e que na seqüência viria a ser o também mais jovem a ser afastado de suas funções pelo MPF, acusado de rombo nos cofres públicos de mais de 50 milhões de reais, à época, e o 1º a impor este vexame na história de Porto Seguro, aliado àquela que maquiou a cidade com obras de 5ª categoria, arrebanhou milhares de apaniguados, alardeando um desenvolvimento “vôo de galinha”, e que também fora eleita com a túnica de 1ª mulher prefeita de Porto Seguro e sucumbiu, também, como a primeira afastada, atolada em denúncias de desvios de recursos públicos, no âmbito da Operação Fraternos, de cerca de 250 milhões de reais, são os porta-vozes da estúpida desinformação.

De verdade, o que se sabe é que o Governo do Estado da Bahia vem fechando essas minúsculas escolas em toda a federação. São escolas sem áreas para ampliação, com custos elevados em transporte de alunos e que se tornaram inviáveis para o programa desenvolvido pelo Estado de Escolas em tempo integral.

Em Porto Seguro estão sendo construídas cerca de 10 salas de ensino no Colégio Estadual Luís Eduardo Magalhães, às margens da Br-367, para alocação dos alunos dessas escolas que serão fechadas, e o município cederá também algumas salas no Colégio Municipal para esse mesmo propósito.

Portanto, são mudanças estratégicas e necessárias promovidas pelo Governo do Estado cuja participação da administração municipal se limita a amparar e acolher os alunos afetados com as mudanças.

A resistência às mudanças é natural e compreensiva, considerando seus aspectos históricos e culturais. Entretanto, a demagogia, a politicagem e a manipulação de informação são desprezíveis e imundas, mesmo proferidas por pessoas desacreditadas politicamente e moralmente.

A antiga feira municipal no centro da cidade e a tarifa na Praça do Relógio são exemplos recentes de mudanças contestadas e que se revelaram acertadas, funcionando a contento em outros logradouros.

O ex-prefeito Ubaldino Jr. desde o seu afastamento pelo MPF, em 2003, mente na maior “cara de pau”, se passando por candidato à Casa da Lenha, escondendo sua inelegibilidade que, segundo analistas, oscila entre 20 e 50 anos. A ex-prefeita, Claúdia Oliveira, de tornozeleira eletrônica, aparenta seguir a mesma via-crúcis, rumo ao calvário.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.