O Portal de notícias de Porto Seguro

Preocupado com o “pico” da COVID e com a retomada da economia, Jânio ingressa em consórcio nacional para aquisição de vacinas

0 3.328

Reiterando seu discurso de posse, quando, de forma incisiva, garantiu a compra de vacinas contra a COVID-19, assim que fossem liberadas as compras pelo STF e autorizadas pela ANVISA, o prefeito de Porto Seguro, Jânio Natal, confirmou nesta segunda-feira (01/03) a presença do município num Consórcio constituído pela Frente Nacional de Prefeitos para aquisição de vacinas.

Além de Porto Seguro o consórcio tem a participação das principais capitais do país como Salvador (BA), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Cuiabá (MT), Porto Velho (RO), Manaus (AM), Campo Grande (MS) e Aracaju (SE), e cidades como Campinas (SP), Ribeirão Preto (SP), e Petrolina (BA).

A vacina, como indica os países que lideram campanhas de vacinação no mundo, tem reduzido significativamente a proliferação do vírus e, em contrapartida, permitindo a retomada das atividades econômicas com maior celeridade.

“Nossa primeira opção é que as compras de vacinas sejam feitas pelo governo federal. Mas não podemos ficar de braços cruzados; precisamos garantir a saúde de nosso povo e da nossa economia!”, afirmou Jânio, alinhado com o pensamento do Presidente da FNP.

Veja abaixo o comunicado na íntegra:

PORTO SEGURO INTEGRA CONSÓRCIO PARA COMPRA DE VACINAS

A Prefeitura de Porto Seguro está empenhada no amplo enfrentamento à Covid 19, tendo como principal preocupação a preservação da vida e da saúde dos portosegurenses, bem como o retorno, no menor prazo possível, às atividades normais dos cidadãos.

Por este motivo, o Prefeito Jânio Natal formalizou, nesta segunda-feira, 1 de março, a adesão de Porto Seguro ao Consórcio da Frente Nacional de Prefeitos, cujo objetivo é a compra de vacinas contra a COVID-19 .

Formado depois do aval do Supremo Tribunal Federal (STF), o grupo engloba cerca de 100 municípios e inclui, além de Porto Seguro, capitais como Curitiba (PR), Salvador (BA), Porto Alegre (RS), Cuiabá (MT), Porto Velho (RO), Manaus (AM), Campo Grande (MS) e Aracaju (SE), e cidades como Campinas (SP), Ribeirão Preto (SP), e Petrolina (BA).

A primeira medida do consórcio será preparar uma minuta, a exemplo do que já foi aprovado na Câmara Municipal de São Paulo, liberando os municípios para fazer as compras, uma vez que, no Brasil, a compra de imunizantes cabe ao governo federal.

Jânio endossa a opinião de Jonas Donizetti (PSB), presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e faz questão de deixar bem clara a sua posição sobre o importante assunto: “Nossa primeira opção é que as compras de vacinas sejam feitas pelo governo federal. Mas não podemos ficar de braços cruzados; precisamos garantir a saúde de nosso povo e da nossa economia!”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.