O Portal de notícias de Porto Seguro

Prefeitos acusados por corrupção na “operação fraternos” ofuscam inauguração de Policlínica Regional em Eunápolis

0 4.583

O casal “fraternos”, Cláudia e Robério Oliveira, e o prefeito de Santa Cruz Cabrália, também denunciado na operação desencadeada pelo MPF (Ministério Público Federal) e Polícia Federal, Agnelo Santos, na denominada “operação fraternos”, divulgaram em suas redes sociais, com grande destaque e absoluto contrassenso, imagens da inauguração da Policlínica Regional situada em Eunápolis-BA.

Embora todos reconheçam a dedicação e o esforço do Governador Rui Costa, em promover os avanços na área de saúde, e a importância de uma unidade deste porte na região, a simples presença dos fraternos no evento, ofusca e confunde a população, mesmo com as melhores das intenções.

O casal fraterno foi derrotado fragorosamente nas urnas nos dois municípios que representavam (Porto Seguro e Eunápolis), após a revelação de desvios de cerca de 200 milhões de reais dos cofres públicos, pelo MPF e PF, de acordo relatório dos órgãos referidos.

A tentativa de constranger o prefeito de Porto Seguro, Jânio Natal, por não aderir ao consórcio da Policlínica Regional, se desintegra diante das conclusões e constatações dos ilibados órgãos federais que classificaram a fraternidade como uma ORCRIM (Organização Criminosa) que, portanto, jamais poderia ter como presidente de unidade de saúde tão importante, um denunciado nesta operação, eleito de forma açodada e inconveniente; com repasses significantes dos municípios consorciados.

A utilidade e necessidade da Policlínica não estão em questão. Sua gestão é que preocupa.

Na conclusão dos dois inquéritos que tramitaram na Polícia Federal, conjuntamente, com o MPF (Ministério Público Federal); o MPF formulou a opinião acusatória ‘opinio delicti’, e ofertou ao Poder Judiciário a denúncia criminal, requerendo a condenação de todos os envolvidos, como agentes de crimes, tendo no topo da pirâmide criminal, o núcleo político, formado pela família Oliveira. O MPF expõe como líderes da Organização Criminosa, os ex-prefeitos; José Robério Batista de Oliveira (Eunápolis); Cláudia Oliveira (Porto Seguro) e o atual prefeito de Santa Cruz Cabrália, Agnelo Santos.

Portanto, caros leitores, o prefeito Jânio Natal pode até vir, no futuro, aderir ao referido Consórcio; no entanto, no momento, não seria razoável, muito menos recomendável, repassar valores significativos do contribuinte, de forma irresponsável, para um órgão comandado por um gestor denunciado e apontado pelo MPF, como partícipe de uma ORCRIM.

Simples assim!!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.