O Portal de notícias de Porto Seguro

Aos 83 anos, morre ex-prefeito de Itabuna que disse “morra quem morrer”, durante a pandemia da Covid-19

0 3.452

Fernando Gomes Oliveira, ex-prefeito do município de Itabuna (BA), morreu na tarde deste domingo, aos 83 anos, em Salvador. Ele ficou conhecido nacionalmente após viralizar na internet ao dizer, em uma transmissão online em 2020, que iria autorizar a reabertura dos estabelecimentos comerciais na cidade “morra quem morrer” durante a pandemia da covid-19. A confirmação da morte foi dada pelo atual prefeito de Itabuna, Augusto de Castro (PSD), e pelo governador da Bahia, Rui Costa (PT), nas redes sociais. O UOL também confirmou que o ex-prefeito estava internado no Hospital Aliança, em Salvador, mas a unidade de saúde não deu mais detalhes do caso do paciente.

Fernando Gomes foi prefeito de Itabuna por cinco mandatos desde 1977. O último mandato no município terminou em dezembro de 2020. No mesmo ano, segundo o jornal A Tarde, o TRE-BA (Tribunal Regional Eleitoral da Bahia) indeferiu o pedido de Fernando Gomes para concorrer à reeleição na prefeitura do município. Ele também foi deputado federal.

“O prefeito de Itabuna, Augusto Castro, consternado lamenta o falecimento do ex-prefeito de Itabuna, Fernando Gomes Oliveira, hoje, dia 24/07 em Salvador, onde encontrava-se internado com uma enfermidade. Político desde a década de 1960, teve cinco mandatos de prefeito ao longo de sua trajetória que se iniciou em 1977 ao suceder o ex-prefeito José Oduque Teixeira”, disse o atual prefeito do município. Augusto Castro também anunciou o decreto de três dias de luto oficial em memória do ex-prefeito, “cuja trajetória política e administrativa é por todos reconhecida”. Que descanse em paz.

Já o governador Rui Costa também decretou luto oficial de três dias no estado em razão da morte de Fernando Gomes. “Quero manifestar meu pesar pela morte do ex-prefeito de Itabuna e ex-deputado federal, Fernando Gomes. Que Deus conforte seus familiares, amigos e itabunenses. Está decretado luto oficial na Bahia por 3 dias”, escreveu o político no Twitter.

Fernando Gomes deixa a esposa, Sandra Neilma, com quem teve duas filhas, e outros quatro filhos, do seu relacionamento anterior com Gislene Neiva Monteiro Oliveira, segundo a publicação do prefeito.

Polêmica na pandemia

Em junho de 2020, poucos meses após os primeiros casos de covid-19 no Brasil, Fernando Gomes Oliveira disse na terça-feira, em uma transmissão que viralizou na internet, que iria autorizar a reabertura dos estabelecimentos comerciais na cidade “morra quem morrer”. A flexibilização da medida contra a disseminação do novo coronavírus, segundo o político, aconteceria no dia 9 de julho daquele ano. “Primeiro, o cuidado pela vida. A vida é uma só. Morreu, acabou. Não tem fortuna, não tem pobreza, não tem falência, não tem nada. Mas eu não posso abrir uma coisa que eu não tenho cobertura. Então, com a dúvida, com os nossos morrendo por causa de um leito, em Itabuna, eu vou transferir essa abertura (do comércio). Eu fechei no dia 8, mandei já fazer um decreto, que no dia 9 abre, morra quem morrer”, afirmou. De acordo com dados da Sesab (Secretaria Estadual de Saúde do Estado da Bahia), no momento da declaração do ex-prefeito, Itabuna tinha 2.637 casos confirmados de covid-19 e 58 mortes registradas. Depois da polêmica, Fernando Gomes explicou a declaração dizendo que estava sob pressão ao afirmar que autorizaria a reabertura do comércio da cidade “morra quem morrer” e negou descaso com a vida da população.

Por Informações: UOL Notícias

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.