O Portal de notícias de Porto Seguro

Câmara realiza audiência pública para discutir diplomas falsos

0 730

Numa iniciativa do vereador e vice-presidente da Câmara de Vereadores de Porto Seguro, Lázaro Lopes, aconteceu nesta quarta-feira, 27/03 no plenário da Câmara Municipal, audiência pública para debater a questão dos diplomas falsos fornecidos em cursos de mestrado e pós-graduação, por quadrilhas organizadas, especialmente entre os professores de Porto Seguro e região.

O evento teve a participação dos professores e dirigentes de Associações como: Vicente Celestino da Associação Nacional dos Graduados em Instituições Estrangeiras de Ensino Superior (ANPGIEES); Carlos Stefanio, da Associação Brasileira de Pós Graduados no Mercosul (ABPOS), além do representante da APLB local, Neilton; representante da Secretaria de Educação, Luciano e os vereadores Lázaro Lopes, Wilson Machado, Bibi Ferraz, Nido e a vereadora e presidente da Câmara, Ariana Ptrates.

vereadores presentes na audiência

A audiência teve como principal objetivo viabilizar, através de projeto de lei a ser apresentado pelo vereador Lázaro Lopes, a formação de uma comissão de fiscalização para inibir e dificultar a oferta desses cursos no município.

A ideia seria a formação de uma comissão composta por representantes da Secretaria de Educação, da Câmara de Vereadores, da APLB e do Conselho Municipal de Educação, que atuaria de forma rigorosa e exigente para a o estabelecimento desses cursos no município, com a cobrança de alvarás de funcionamento e toda a documentação pertinente, referentes ao MEC, receita federal etc.

A grande ausência na audiência foi a dos principais interessados – os professores – justificado por uma professora presente e vítima da quadrilha, por não quererem se expor diante de uma situação em que foram lesadas.  “Fomos iludidas com uma vantagem promocional de que estávamos sendo as primeiras a realizarem o curso. Adquirimos o conhecimento, mas ficamos sem o reconhecimento, pela má fé das instituições falsas”, desabafou uma professora presente.

Os pronunciamentos dos professores Vicente e Carlos Stefanio, expôs o modus-operandi dessas quadrilhas e deixaram bem claro a dimensão e a forma de atuar dos estelionatários e finalizaram com um apelo enfático aos professores: “averiguem junto ao MEC a regularidade dos cursos. Não deixem que roubem seus sonhos e suas esperanças”, declarou o professor Vinicius Celestino.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.