O Portal de notícias de Porto Seguro

Vereador de Porto Seguro embarca para a China em busca de investimentos para o município

0 1.045

Contrariando e paralelamente à imagem que o executivo municipal passa para a população, de que existem recursos sobrando, de que Porto Seguro é uma cidade milionária, ao ponto de esbanjarem com festas e contratações de atrações caríssimas e suspeitas, assessorias e o “diabo a quatro”, o vereador Lázaro Axé Moi embarcou nesta sexta-feira, 21/06, rumo ao outro lado do planeta (China) atrás de recursos e parcerias para investimentos no município. De acordo o vereador, sua viagem está sendo custeada com recursos próprios.

Lázaro, esposa, filha e a competente assessora Sônia

Vale lembrar que, há poucos dias, a vereadora e presidente da Câmara Ariana Prates, devolveu aos cofres do município a quantia de 280 mil reais para aquisição de ambulância para o SAMU e investimentos na área de segurança; ou seja: enquanto a Câmara busca economia e investimentos, e se preocupa com a cobertura de serviços sociais básicos à sociedade portossegurense, a prefeita “fraterna” Cláudia Oliveira, investigada pela MPF e PF por desvios de milhões dos cofres públicos do município, no âmbito da “operação fraternos”, esbanja e se vangloria na realização de um São João superfaturado (leia aqui), com contratações milionárias e despesas com cenários e estrutura absurdas e incompatíveis com o mercado.

Só para exemplificar, mais uma vez, a montagem de um cenário com umas casinhas feitas com madeirite e barro custou a bagatela de 65 mil reais. “Durmam num barulho desses!” A quem a prefeita Cláudia Oliveira acha que convence com esses números. O show de Weslei Safadão, em todo o Brasil, fica em torno de 300 a 350 mil reais, aqui, na terra mater, custa 450 mil, e pra finalizar, quem, em sã consciência pagaria por uma montagem e desmontagem de estrutura metálica, um milhão e meio de reais? Mais em conta seria comprar uma pro municipio.

Quiosques e igreja de madeirite que custaram 65 mil reais

Que o municipio precisa realizar eventos, todos concordamos, o que se questiona é o que está por trás disso, os valores irreais, as prioridades.

Não se pode gastar em eventos desta forma, enquanto os postos de saúde não têm remédios; esperam-se dois a três meses por uma consulta especializada, um exame mais detalhado leva-se meses e até ano para se conseguir. Não há recursos para transportar um cidadão doente, para pagar um ônibus para crianças deslocarem para participarem de um torneio, escolas sem manutenção, enfim, um rosário de prioridades que os incautos, apaniguados e apaixonados pela administração fraterna, se recusam a enxergar.

Fazem parte da delegação que foi para a China, além do vereador Lázaro, o procurador do município, Hélio Lima e o Secretário do Meio-ambiente de Eunápolis, Pedro Vailant.

Veja abaixo vídeo com entrevista com o vereador:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

× Envie uma