O Portal de notícias de Porto Seguro

Sem alardes, prefeitura planeja construir garagem para ônibus de turismo na Orla Norte de P.Seguro

0 522

Indignados, moradores da Orla Norte de Porto Seguro procuraram a nossa redação para denunciarem o propósito da administração municipal de Porto Seguro de construir um “garajão” para abrigar os ônibus de turismo que chegam à cidade.

A iniciativa macabra e estapafúrdia vem sendo costurada sigilosamente e negociada pelas Secretarias de Tributos, Turismo e Serviços Públicos.

Consta que a área onde se pretende edificar a garagem, está localizada nos fundos da “Arena Axé-Moi, possui 20 mil m² de extensão e é alvo de negociações entre o proprietário e o município, como forma de pagamento de impostos atrasados.

De acordo Maísa Silva Moreira, moradora, proprietária de uma pousada nas proximidades e uma das lideranças do movimento que tenta barrar a nefasta iniciativa, além de o projeto contrariar todas as normas ambientais- o local é definido como APL (Área de Preservação Litorânea) e tem uma mata nos fundos que envolvem o Riacho Chamagunga-  ela é fruto de uma dação de tributos e deveria servir á comunidade, com construção de praça para diversas atividades (ciclismo, espaço para caminhadas, arborizada etc.) para o morador.

Nos bastidores, a informação que circula é que, a construção da garagem faz parte de compromisso assumido pela administração municipal com os empresários do setor, como contrapartida à criação da famigerada taxa de turismo que entrou em vigor em outubro de 2018.

O grupo contrário ao projeto também realça o horror que será o já conturbado trânsito da Orla Norte com o fluxo de mais duzentos ônibus no trecho e lembrou que já existe um TAC (Termo de Ajuste de Conduta) firmado, que prevê a construção desta garagem em áreas próximas à rodoviária.

Protocolo de ação protocolada no MPF

Maísa confirmou à nossa reportagem que já foram protocoladas ações nos MPE e MPF para que sejam tomadas as medidas judiciais cabíveis.  

Nossa reportagem tentou contato com as secretarias envolvidas, mas não obteve respostas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

× Envie uma