O Portal de notícias de Porto Seguro

Secretários, respeitem esta Casa!, apelou a presidente da Câmara de Porto Seguro, Ariana Prates

0 995

A vereadora e presidente da Casa Ariana Prates lamentou a romaria de secretários à Câmara de vereadores, nesses últimos dias, para impedirem o remanejamento dos fundos de suas pastas para uso no combate à pandemia do coronavírus.

A presidente lembrou que, durante esse período legislativo, foram vários os ofícios convidando e convocando o comparecimento dos mesmos à Câmara, para prestarem esclarecimentos à sociedade sobre o destino, aplicação e saldos desses fundos, mas que nenhum deles se apresentou. “Bastou a formulação dos projetos para remanejar esses fundos e os secretários aparecem aqui sem nem serem convidados”, pontuou Ariana.

“Sinto-me enojada com esse comportamento. Comparecem aqui às vésperas da sessão para convencerem vereadores. Nunca atenderam uma convocação. Uma falta de respeito. Quando quiserem fazer reunião com os vereadores aqui na Câmara, tenham a decência de comunicarem a presidência”, completou Ariana.

A vereadora  juntamente com o vereador Nido lamentaram nota elaborada pela Secretaria de Turismo e a Ascom, que, inclusive, serviram de base para a matéria veiculada ontem pelo JoJô Notícias (leia aqui), onde se afirma que os vereadores concordaram com os argumentos do secretário de Turismo Paulo César e desistiram do remanejamento do fundo” do turismo. “Não houve nada disso, o secretario Paulo César falou tecnicamente sobre o fundo e os vereadores presentes ouviram, mas não houve manifestação de concordância sobre o não remanejamento. Se houver necessidade do remanejamento, estamos aptos a fazê-lo”,esclareceu da tribuna o vereador Nido. Também o vereador Bolinha manifestou a mesma opinião.

Ao final a vereadora Ariana voltou a cobrar uma prestação de contas da administração municipal com os gastos com a pandemia do coronavírus. “Já enviei ofícios para todas as secretárias e ao executivo, para prestarem contas do que está sendo gasto na pandemia; até agora não obtive nenhuma resposta. Vamos aguardar os prazos estabelecidos em lei para exigir do MP (Ministério Público) uma manifestação”, completou Ariana.

Com relação ao pagamento dos funcionários da educação, que tiveram seus salários suspensos por decreto da prefeita, a vereadora voltou a cobrar: “prefeita pague nossos funcionários; existem recursos pra isso. Somos cobrados diariamente sobre esta questão. Os vereadores se reúnem, encaminham o assunto para o executivo, mas não têm retorno. Infelizmente não podemos derrubar decretos, como alguns cidadãos imaginam”, explicou Ariana.

Veja o vídeo com entrevista de Ariana abaixo:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

× Envie uma