O Portal de notícias de Porto Seguro

População de Porto Seguro retorna às ruas contra a reforma da previdência e os cortes na educação

2 477

Os protestos contra a reforma da previdência e os cortes na educação convocados pelas Centrais Sindicais e que ocorreram na maioria das capitais e grandes centros do país, também deu as caras em Porto Seguro.

A manifestação convocada por diversas entidades e Associações ( APLB-Sindicato, SINASEPE, ANDES, SINSPPOR, SINDICELPA, Sindi-Bancários, SINDIACSCER, MST, Levante Popular da Juventude, 8M-Porto Seguro, Frente Brasil Popular, CSP-Conlutas, CUT,e Fórum Permanente de Luta; e os partidos: PT, PSOL e PC do B, teve início no Trevo da Rodoviária e encerrou-se na Praça ACM, no centro de Porto Seguro.

O movimento de abrangência nacional e com caráter de uma “greve geral” teve, aqui em Porto Seguro, ampla participação da população indígena, estudantes, transporte alternativo e sociedade em geral. Com um mini trio-elétrico, as lideranças se alternaram em pronunciamentos contrários ao governo Bolsonaro e em defesa da liberdade do ex-presidente Lula. Ao final, o representante do SINDIACSCER, Reynan Ribeiro, propôs no seu pronunciamento, protocolar projeto na Câmara sugerindo a troca do nome da Praça ACM, para Praça Paulo Freire, no que foi muito aplaudido.

Veja o vídeo abaixo:

  1. Izilda Diz

    mais rapaz … não tinham nem 300 pessoas nessa manifestação, pra que esse enxame todo

  2. Alexsandro Diz

    População de Porto Seguro??? Quem trabalha tava trabalhando ou tentando ir pro trabalho com a arruaça que esses vagabundos defensor de bandido condenado atrapalhando a verdadeira população de Porto Seguro. Melhorem esses títulos sensacionalistas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

× Envie uma