O Portal de notícias de Porto Seguro

Reportagem de TV denuncia creches inacabadas em Porto Seguro

Vídeo que circula nas redes sociais denuncia cinco obras inacabadas no Município Porto Seguro que, juntas, totalizam num custo estimado de oito milhões de reais. Veja o vídeo aqui.

1 420

 

 

Vídeo que circula nas redes sociais denuncia cinco obras inacabadas no Município Porto Seguro que, juntas, totalizam num custo estimado de oito milhões de reais. Tratam-se de creches que, segundo o vídeo, começaram a ser construídas no ano de 2013 e deveriam ter sido entregues num prazo de nove meses, mas que até o presente momento encontram-se inacabadas e abandonadas. Rodrigo Tadeu, funcionário do Observatório Social de Porto Seguro, afirma que as obras da creche em Arraial d’Ajuda foram contratadas por mais de 1,4 milhão, as de Vera Cruz por mais de 1,3 milhão. As outras três em Porto Seguro (sede) ultrapassam o valor de 5 milhões. O Jojô Notícias já havia publicado uma matéria a respeito da creche no Distrito de Vera Cruz, onde se constatou que, segundo o Tribunal de Contas do Município, o valor da obra seria de R$1.644.937,50, mas R$4.920.440,20 já haviam sido pagos, e outros R$184.069,55 estariam retidos.

Por que é importante?

A ausência de vagas em instituições públicas de educação infantil e creche é um problema que atinge boa parte da população, que não tem onde deixar seus filhos. Enquanto obras como essas estiverem inacabadas e abandonadas, sobretudo quando grandes somas de dinheiro já tiverem sido pagos pela prefeitura, os problemas persistirão.

Quem ganha?

Nesta situação lamentável em Porto Seguro, não há ganhadores.

Quem perde?

Perde a população em geral, sobretudo as crianças, por não terem acesso às creches. Perde o contribuinte ao ver o mau uso de seus impostos.

  1. […] Com promessa em palanque de solucionar a situação, a prefeita Cláudia Oliveira vem ludibriando a população desde 2013, quando se iniciou a construção desses equipamentos. Em maio de 2018, em matéria postada aqui no JoJô Notícias, o colunista Ramon Portela já denunciava esta situação (leia aqui). […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

× Envie uma