O Portal de notícias de Porto Seguro

Em busca do apoio dos vereadores prefeita intensifica obras questionáveis no município de Porto Seguro

0 780

Reeditando estratégias anteriores, a prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira, vem tentando nos últimos meses e, às vésperas da votação de suas contas rejeitadas pelo TCM-BA, agradar os vereadores locais com obras armengadas (pavimentação, asfaltamento, revitalização de praças, jardinagem, etc.) nos bairros e distritos de Porto Seguro. O expediente, usado com frequência pelo grupo “fraternos”, normalmente acontecia nas proximidades das eleições, em busca dos votos dos eleitores. Desta vez o alvo são os vereadores e, por extensão, a população, que também pode se sentir beneficiada com a realização de obras, há tanto prometidas e agora oferecidas como uma dádiva de uma prefeita boazinha, dedicada, inocente e cheia de boas intenções.

Mais uma enganação, embromação e tentativa desesperada de atender requerimentos e indicações empoeiradas dos vereadores, que há anos vêm reivindicando esses benefícios para os bairros e distritos do município.

Tudo estrategicamente e politicamente arquitetado pela Secretaria de Relações Institucionais de Porto Seguro, e o imperador “fraterno”, com poder destroçado, Robério Oliveira, prefeito de Eunápolis, visto, pessoalmente, fiscalizando as obras na terra do descobrimento.

A Secretaria de Relações Institucionais, comandada ao estilo talibã, pelo “ mullah fraterno”, Mauricio Pedrosa, cuja relação institucional e republicana, cedeu lugar à arrogância e a arapongagem, de longa data, já é conhecida pela população e agentes políticos locais, pela sua descabida intromissão em todos os setores da administração da prefeitura. Porém, a presença do imperador fraterno acompanhando e fiscalizando obras em Porto Seguro é, no mínimo, intrigante.

Obra da nova Secretaria de Saúde, pronta para ser entregue, de acabamento duvidoso e que joga água servida na calçada do prédio

De certo é que essas obras suspeitas, todas superfaturadas, com irregularidades nas licitações, mal-acabadas e sem nenhuma qualidade, programadas para serem realizadas três, quatro vezes, aliadas à contratação e acomodação de apaniguados no quadro de servidores da prefeitura é que geraram a reprovação em série das contas da prefeita Cláudia Oliveira pelo TCM-BA e a elevou ao 1º lugar absoluto no pódio dos prefeitos com o maior valor aplicado em multas, por irregularidades e desmandos cometidos na gestão do dinheiro público, de acordo relatórios técnicos e inquestionáveis do TCM-BA.

Creche inacabada em Vera Cruz. Obra superfaturada, diversas vezes aditivada, há anos em construção e sem prazo de entrega

Se fosse na “fórmula 1”, poderia dizer que a prefeita fez o melhor tempo no “grid”, largou na pole e ganhou a corrida de ponta a ponta. Esplêndida!

Se o objetivo é o de ofuscar o ex-prefeito Ubaldino Jr., no capítulo sombrio da história de administrações corruptas em Porto Seguro; já conseguiu.

Agora, se pensa com tal ato, com obras temporãs, com blefes, como o anúncio de realização de concurso público em dezembro passado, mais uma vez, manipular, tapear a população e, principalmente, os vereadores, visando o apoio dos mesmos para votações de pautas-bombas como a das contas rejeitadas pelo TCM, penso que vai “dá com os burros n’água”.

 Arrumar 12 (doze) votos favoráveis, hoje, na Casa Legislativa, para levar adiante seus escusos propósitos, é tarefa inglória. Haja propostas indevidas, sedutoras para convencer os “edis” a se enveredarem por esse caminho contrário à vontade popular e condenado pelos especialistas e técnicos do TCM-BA. Seria um solene e antecipado suicídio político. Bem! Nas tentativas anteriores de arregimentar esses votos, como nos casos de alteração do RI (Regimento Interno) da Casa para viabilizar a reeleição do ex-presidente Evai, e para a eleição do sucessor na presidência da mesa diretora; o pacote sedutor e as propostas de vantagens indevidas não funcionaram. Os vereadores demonstraram consciência cívica, determinação e vontade política de mudança e resistência.

A população agradece e confia que os novos tempos projetados criem raízes, e venham, verdadeiramente, extirpar essa enfermidade “fraterna”, cuja avaliação feita pela mesma, foi clara e inequívoca, ao rejeitar, categoricamente, nas urnas, a candidatura da primogênita “fraterna” Larissa Oliveira.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

× Envie uma