O Portal de notícias de Porto Seguro

Câmara de Porto Seguro paga participação de 08 vereadores em seminário em Porto Alegre- RS.

0 284

A câmara municipal de vereadores de Porto Seguro publicou nesta terça-feira, 06/11, Extrato de Dispensa de Licitação e Resumo do Contrato com a empresa LEMAIS- Consultoria e Projetos LTDA, sediada em Aracaju –SE, no valor de  R$ 5.520,00 referentes à participação de 08 vereadores em seminário em Porto Alegre- RS.

O seminário intitulado: “Seminário de Gestão Pública”, acontecerá entre os dias 08 a 12/11, e tratará dos seguintes temas:

-Liderança e Direção na Administração Pública

Planejamento Urbano e Planejamento de Gestão

.

Os vereadores do município que participarão do seminário são: Cido Viana, Dilmo Santiago, Geraldo Contador, Hélio Navegantes, Renivaldo, Robinson Vinhas, Van Van, e Wilson Machado, ao custo de R$690,00 cada um, de acordo anúncio da empresa promotora do evento. As despesas com estadia, alimentação e de outra natureza, não se tem informação.

Nos bastidores, comenta-se que o maior objetivo da viagem, seria a última tentativa do presidente da Casa, Evaí Fonseca, em convencer os edis a modificar o Regimento Interno da Casa, concedendo-lhe o direito de disputar a reeleição para a presidência da câmara.

O fato é que: para alterar o regimento interno da Casa, são necessários 2/3 dos votos (12 vereadores); como a reunião nos “pampas” só tem 09 edis – incluindo o presidente-, a conta não fecha.

Os burburinhos são maiores ainda, com considerações, inclusive, da possibilidade do Presidente da Casa, Evaí Fonseca, se tornar o prefeito do município devido ao afastamento definitivo, pelo Ministério Público Federal, da prefeita Cláudia Oliveira, em função das investigações de desvios de recursos públicos apontados pela operação fraternos. Isso seria possível, porque o vice-prefeito Beto Axé-Moi, não estaria interessado em assumir o cargo e poderia, também, ser afastado, por estar envolvido e já indiciado nas investigações realizadas pela Polícia Federal. O presidente da Câmara, seria o primeiro na linha sucessória.

A realidade é que, até o final do ano, o imbróglio, que tem o recheio das contas da prefeita, rejeitadas pelo TCM (Tribunal de Contas dos Municípios) terá que ser resolvido pelo plenário da Casa.

O tempo conspira contra os articuladores, enquanto isso, a população dorme em berço ralé, ao som do mar e à luz de fatos calcinantes.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.