O Portal de notícias de Porto Seguro

Alta Temporada revela realidades distintas no setor turístico de Porto Seguro

0 565

A reportagem do Jojô Notícias foi atrás de saber, como anda a atual temporada em Porto Seguro e nos seus distritos de Arraial d’Ajuda e Trancoso. De vendedor de picolé a management empresarial, as opiniões colhidas revelam realidades distintas de uma cidade que possui vários destinos turísticos nela inserida.

Em Trancoso, por exemplo, o número de turistas caiu, no entanto, a rede hoteleira comemora o resgate do perfil de visitante que o destino sempre cultivou, mas que nos anos anteriores estava se perdendo: o de alto padrão econômico. Pelo menos foi o que a consultora management empresarial, Laura Ramalho, nos contou. “Este ano tivemos menos turistas do que nos outros anos. Na verdade, Trancoso está voltando ao normal. Caiu o número do público jovem, que vem para festas e baladas, e aumentou o público do mercado de luxo, que tem o ticket médio mais elevado. Foi bem melhor, porque voltou esse visitante, formadores de opinião, e que se pode manter o valor e o preço de Trancoso diferenciado de Porto Seguro e Arraial d’Ajuda”, analisou.

Já em Arraial d’Ajuda, o perfil dos turistas que está circulando no distrito é bem maior no que se refere às famílias, como explicou o dono de uma pousada, Daniel Nasser. “O réveillon foi melhor em número de turistas do que em outros anos, agora deu uma caída, porque nesta segunda quinzena de janeiro, sempre tem essa baixa mesmo. O perfil dos nossos clientes, geralmente é família, mas, graças a Deus, estamos saindo da crise, e esse verão parece promissor”, comentou.

Para o empresário, o Carnaval cair em março pode ser um bom negócio. “Como está sendo pela primeira vez em março, fica difícil uma análise. Eu acredito que vai ser melhor, uma vez que vai dar tempo aos turistas de quitarem suas contas e voltarem, ou terem equilibrado melhor para vim, já que a grande maioria vai receber antes e isto pode ser que permita eles curtirem o Carnaval aqui”, projeta.

Na sede de Porto Seguro, o executivo em vendas de um hotel de grande porte em Porto Seguro, Wilson Menezes, analisa de forma positiva essa temporada. “Eu acho que está bom, pelo menos para mim, está melhor do que o ano passado, porque minhas comissões aumentaram. Onde trabalho já está esgotado o Carnaval e a Semana Santa, porém, ainda existem brechas no meio de fevereiro, já que o Carnaval começa em março. Como nossas diárias são mais caras, o nosso perfil de clientes não retrata muito bem o panorama da cidade, cujo público médio tem poder aquisitivo menor”, comentou.

Quem traduz melhor o público que vem para Porto Seguro é o guia turístico, Daniel Silva, que leva clientes aos hotéis de todos os segmentos. “O turista que vem de carro vem buscando acomodações mais baratas, geralmente, encaminho para pousadas e casas oferecidas. Acho que esse ano foi pior do que a temporada 2018. Nesse mês de janeiro caiu bem o número de visitantes e não está me animando para essa segunda quinzena e o mês de fevereiro. No entanto, a temporada vai esticar até o Carnaval em março, e isto deve manter um fluxo mínimo de turistas, equilibrando de certa maneira ”, explicou.

Para o vendedor de brinquedos e boias na praia de Taperapuan, Ronan Rebouças, as vendas estão dentro do conforme. “São muitas famílias e crianças, então está tendo uma boa saída nas mercadorias. Esperamos que melhore mais, pelo menos, o tempo está ajudando muito”, considera.  

Mas quem está feliz mesmo com o tempo é o vendedor de picolé, Josenildo Araújo, que mesmo percebendo uma baixa em pleno mês de janeiro, as altas temperaturas registradas nesse verão, vem ajudando e muito a vender seu estoque diário. “Acho que têm turistas a menos do já teve, mas como os dias estão tão quentes, que tem clientes que compram mais do que um picolé”, comemora brincando o vendedor.

Por fim, em análise superficial, pode se dizer que: Trancoso voltou a ser o destino de sempre, mais requisitado pela classe A; Arraial vem atraindo um público intermediário entre Trancoso e Porto Seguro, sobretudo, famílias da classe A, B e C; e Porto Seguro (sede) vem seduzindo um perfil de visitantes classe média para baixo, com algumas ressalvas. Em média, a temporada esticada com o Carnaval no início de março, equilibrou mais o número de visitantes na cidade.  

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

× Envie uma